Aliança Evangélica Latina reúne-se no Paraguai

Com a representação de 22 países da América Latina e hispanos da Espanha e Estados Unidos, a AEL reúne-se em Assembleia Geral, em Atyra no Paraguai, com a visão de juntar forças, para acertar estratégias de ação conjunta como "um corpo, uma igreja". Da mesma forma, outro grupo esteve reunido em torno da Plataforma Ibero-Americana Fundamentos, tratando de diferentes temas da ideologia do gênero de acordo com a situação atual do tema em cada país representado. O programa começou com um presidente da aliança anfitriã, pastor Santiago Maldonado, dando as boas-vindas. Com palavras de encorajamento disse que a reunião está prevista para "promover amizade e comunhão" entre os diferentes representantes presentes. Disse também que "nós vivemos em uma sociedade onde está na moda ser contra Deus e sua palavra; a Igreja é chamada a ser uma comunidade modelo que descarta a violência de ser humano. Hoje, o Senhor desafia lideres a serem protagonistas ".

Foi recomposta a Junta Diretiva da AEL em função da saída de seu presidente e do diretor-executivo, ambos hondurenhos, fortemente envolvidos na luta contra corrupção e por isso enfrentando ameaças e atentados.  Com isso, a nominata tem Ruben Proietii (Argentina) como presidente; Eduardo Gómez (Colômbia) primeiro vice-presidente; Cirilo Cruz (México) 2º vice-presidente, Marcos Vergara (Paraguai) secretário; Mauricio Fonseca (Nicarágua) vice-secretário; Jorge Taberna (Uruguai) tesoureiro; Airton Palm (Brasil) vice-tesoureiro e membros: Mariano Blazquez (Espanha); Gabriel Salguero (EUA) e Agustin Aguilera (Bolívia). A Assembleia também nomeou Juan Cruz Cellamare (Paraguai) como Diretor Executivo.
 
Ao mesmo tempo, as sessões plenárias trataram da relação entre a Igreja e os governos, o impacto público de uma perspectiva espiritual e a experiência da Espanha nos acordos com o estado, fornecidos por Mariano Blázquez (representante de FEDERE, Espanha); Escolas de Educação Pública, como resposta à sociedade, por Gastón Bruno (Ministério da Educação da Argentina), Compreensão e respostas à modernidade líquida, ideologia de gênero e identidade sexual por Juan Varela (Espanha); e a importância da Comunicação Digital em Alianças, Igrejas e organizações relacionadas, por Matías Paterlini (Argentina), onde mesas de discussão e intercâmbio foram realizadas com diferentes dinâmicas que aprofundaram o conhecimento do que acontece em cada país e comunhão durante os três dias e meio da reunião.
 
Enquanto a Assembleia ocorria, lideranças da “AEL Jovem” também se encontraram. Além disso, uma conferência sobre vida e família aconteceu, fornecendo respostas para os desafios atuais. Com exemplos que já estão em andamento em diferentes países, como é o caso da Espanha com o trabalho da fundação "AEsVida" e no Peru com o programa "Não mexam com meus filhos". Fato que sensibilizou a todos foi o compartilhar do Dr. Enrique Riera Escudero, Ministro da Educação e da Ciência, tomou a decisão de enfrentar a ideologia do gênero e ordenar a retirada de circulação todo material que fale sobre modelos familiares que não estão de acordo com o estabelecido pela Constituição país. Este ato e as propostas de educação estão sendo compartilhadas no Vaticano, a pedido do Papa Francisco. A despeito de algumas leituras partidárias nas posições,  a contribuição de médicos e psicólogos ajudou a balizar o estudo por causa da contribuição cientifica. Enfim, ter gente com histórico de FTL, CIEE (ABU) e de “Marcha para Jesus” conversando sobre temas delicados como este e outros, renova o ânimo na proposta de uma aliança. 
 
Os encontros terminaram com a celebração da Santa Ceia, tendo ouvido anteriormente a exortação do Pastor Braulio Portes da República Dominicana, que encorajou aos presentes a lembrar dos chamados de Deus à unidade.
 
Airton Härter Palm – Representante da ACEB na AEL

Imprimir