Situação Extrema, Medidas Sensatas

Pessoas desorientadas. Profissionais da saúde e pacientes receosos de que lhes faltem atendimento hospitalar, medicação ou insumo para a hemodiálise. Busca frenética por combustível e alimentos. Comerciantes tresloucados aproveitando o desespero da população. Uma situação caótica tomou conta do Brasil nos últimos dias, devido à paralisação dos caminhoneiros.

Cabe a nós – cristãos – buscarmos orientação na Palavra de Deus e apontarmos caminhos para que a população encontre equilíbrio em suas ações e não chegue ao desespero. É um momento para pastoreio, cuidado, direção.

Momento, também, de reflexão sobre a participação ativa de nossa população em prol de soluções sensatas e que contribuam para melhorias a médio e longo prazo em nossa nação.

Nestes tempos de situações extremas temos a oportunidade de exercer cidadania calcada nas Escrituras Sagradas:

Gratidão no lugar de lamúria ou reclamação

Muitas populações ao redor do globo enfrentam convulsões sociais, guerras civis, conflitos étnicos e religiosos, disputas por recursos naturais, calamidades naturais, epidemias. Esses povos estão passando por sofrimentos extremos e extensos. O Brasil vive um momento difícil e superável.

Compaixão e solidariedade

Este é um momento de encorajarmos a prática da compaixão e da solidariedade para com os mais afetados. Ações simples e práticas, como caronas, partilhar um botijão de gás que temos como reserva, dividir alimentos – sinais de empatia e solidariedade falam mais alto do que um discurso.

Indignação com sistemas injustos de precificação do combustível

Colocamos sob suspeita a precificação do combustível baseada no sistema global que baliza os preços do petróleo no mundo. Essa prática é cruel e selvagem, uma vez que os cidadãos do planeta ainda dependem do combustível fóssil como fonte de energia. Os donos do óleo estabelecem paradigmas que todos precisam seguir, ameaçando a sobrevivência dos mais fracos em troca de lucros exorbitantes e opulência dos ricos. Além disso, o petróleo ilustra a exploração excessiva dos recursos naturais do nosso planeta, apontando para a necessidade de desenvolver uma vida mais sustentável e que expresse nossa vocação de mordomos da criação de Deus.

Intercessão pelas autoridades

Em meio às injustiças e opressões, posições das autoridades constituídas são questionadas e testadas. Um povo sem liderança e sem governo pode tornar-se anárquico, comprometendo o respeito às leis, o bom ordenamento social, o respeito à liberdade do outro. Oremos e intercedamos “por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranquila e pacífica, com toda a piedade e dignidade.” (1Tim. 2.1-2)

Indignação com um sistema tributário injusto

Os impostos no Brasil atingiram níveis de países como o Reino Unido e Nova Zelândia, sem as contrapartidas que esses países oferecem. A carga tributária sobre os combustíveis é emblemática – praticamente 50% do preço é resultado de impostos. Necessitamos urgentemente de uma reforma do sistema tributário, que o torne mais justo. A desoneração dos grandes capitais e de segmentos econômicos poderosos impõe maior carga de impostos sobre o consumo, inclusive de alimentos e gêneros de primeira necessidade. Ademais, o setor público precisa ser otimizado e o governo precisa encontrar equilíbrio fiscal, sob o risco dos intermináveis aumentos de impostos que exaurem a sociedade.

Respeito ao estado democrático de direito

Vivemos em uma sociedade na qual a Constituição garante o estado democrático de direito, que precisa ser respeitada. Razão pela qual somos contrários às opiniões crescentes por intervenção militar. Os governantes e representantes do povo devem ser eleitos através do voto popular, que legitima sua função. O exercício do mandato recebido não pode ser maculado por corrupção, que torna sua autoridade relativizada pela sociedade.

Como Aliança Cristã Evangélica Brasileira, em face da representatividade conquistada através do exercício da nossa vocação, solicitamos aos homens e mulheres de Deus posicionamento e postura baseados nas Escrituras Sagradas, promovendo a paz e anunciando para a sociedade a mensagem de Jesus Cristo e denunciando toda injustiça.

Fazemos coro com o salmista bíblico: Deus reina sobre as nações; Deus está assentado em seu santo trono. Os soberanos das nações se juntam ao povo do Deus de Abraão, pois os governantes da terra pertencem a Deus; ele é soberanamente exaltado. (Sl 47.8, 9)

Brasil, 30 de maio de 2018
Aliança Cristã Evangélica Brasileira

Imprimir